26 de Outubro de 2017 - 15h:30

Tamanho do texto A - A+

Lucro da Vale cresce quase 300% no 3º trimestre e vai a R$ 7,14 bilhões

Lucro líquido foi de R$ 7,14 bilhões no 3º trimestre, ante R$ 1,84 bilhões no mesmo período de 2016 - alta de 288%.

Por: G1

A mineradora Vale informou nesta quinta-feira (26) que teve lucro líquido de R$ 7,14 bilhões no terceiro trimestre, ante R$ 1,84 bilhões no mesmo período de 2016 – alta de 288%. A empresa atribui o resultado a melhoras na precificação (com a venda de mais minério de ferro de alta qualidade) e a resultados iniciais de uma nova política de controle de custos (de gerenciamento matricial).

"Além disso, a rigorosa disciplina na alocação de capital terá impacto direto nos fluxos de caixa futuros", afirmou o presidente-executivo da Vale, Fabio Schvartsman, em nota. No segundo trimestre deste ano, o lucro havia sido de R$ 60 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, que mede o potencial de geração de caixa da empresa, foi de R$ 13,25 bilhões de junho a setembro, alta de 37,5% ante o mesmo intervalo do ano passado.

A Vale comercializou 76,38 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre, contra 74,23 milhões de toneladas um ano antes. A receita líquida da companhia totalizou R$ 28,60 bilhões no período, alta de 31% ante o terceiro trimestre de 2016.

Dívida

A dívida líquida da Vale (empréstimos e financiamentos menos o caixa) atingiu US$ 21,06 bilhões em setembro, queda de US$ 1,05 bilhão ante junho.

A mineradora alegou que não conseguiu reduzir mais os débitos por conta da valorização do real no período, que fez os empréstimos tomados em moeda nacional aumentarem em US$ 667 milhões na conversão para o dólar, e também por conta do impacto causado pela volatilidade dos preços do minério nas contas a receber.

A meta da Vale é terminar o ano com uma dívida líquida entre US$ 15 e US$ 17 bilhões.

Segundo o diretor de finanças da empresa, Luciano Siani Pires, a marca deve ser alcançada porque o último trimestre normalmente é forte em termos de vendas e recebimentos e também porque a mineradora vai assinar em novembro o projeto de financiamento do corredor logístico de Nacala, que liga Moçambique ao Malawi. Com esse acordo, ela deve receber mais de US$ 2 bilhões.

"Os recursos estarão totalmente disponíveis para a redução da dívida", disse Siani.

Novo mercado

No comunicado para divulgar os resultados, o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, destacou que a companhia vive uma nova fase de e eficiência e governança e que ela poderá ser listada no Novo Mercado da B3 "bem antes dos planos originais".

Em teleconferência com analistas, ele disse que isso deve acontecer ainda em 2017, com previsão para 22 de dezembro.

O novo mercado é o segmento da bolsa que exige as mais rígidas regras de governança corporativa. Nele, só podem entrar empresas que têm apenas ações ordinárias (com direito a voto).

A Vale concluiu neste mês a conversão de suas ações preferenciais (sem direito a voto) em ordinárias para se listar no Novo Mercado. O movimento distancia a empresa que já foi estatal de interferências do governo, que ainda é um de seus acionistas.

4º trimestre

Na teleconferência com analistas, Schvartsman disse que o resultado da mineradora só não foi melhor porque os preços do minério se enfraqueceram no final do trimestre e que espera um desempenho "bom" para os quatro últimos meses do ano.

"Tendo em vista os esforços que a companhia está fazendo, obviamente o quarto trimestre é um trimestre sazonalmente mais fraco do que o terceiro, principalmente em termos de preço. No entanto, posso assegurar aos senhores que a nossa expectativa, nesta condições, é apresentar resultados na média auferida pela Vale até neste momento no ano", disse o presidente. "Consequentemente, nós devemos ter um bom quarto trimestre também", acrescentou o executivo.
VOLTAR IMPRIMIR